Tia Nem

Por Maria Reis Gonçalves.

A vida descomplicou, está mais solta, menos fechada, as pessoas já não se importa mais com o próprio comportamento e aquele “glamour” de outrora parece que ficou, mesmo, lá atrás. Será? Bem, nada mais pode ser falta de informações, todos tem acesso de alguma maneira. Claro que você não vai sair com um vestido de paetês, pela manhã, mesmo indo a um casamento, e seu namorado precisar usar gravata, se for junto com você.

Porém, devo dizer que as pessoas já não aceitam mais essa elegância comportamental. Na mesa, nota-se que as pessoas já não se preocupam com os talheres corretos, posições na mesa, e falar obrigado, para o garçom. Há, muito tempo a elegância desapareceu do nosso meio e nem mesmo observamos aquela elegância desobrigada que todos devem ter.

No entanto, ainda existem pessoas elegantes, sim, aquelas que elogiam mais do que criticam, que escutam mais do que comentam e não estão preocupadas com as fofocas do dia, nem em praticar qualquer tipo de maldade. Pessoas que são humildes por natureza, e estão sempre dispostas a ajudar ao seu semelhante. Essas pessoas que, mesmo de origem humilde, destilam elegância pelos poros.

Afinal, ser elegante nunca significou ter muito dinheiro. Tem pessoas cheias de grana que usam um tom de voz superior ao se dirigir às pessoas mais humildes, aos empregados, garçons, frentistas. Nunca perguntam o nome da pessoa que está lhe servindo a mesa, nem sabe o nome da moça da padaria. São pessoas deselegantes e mal-educadas. Mas, nem todo rico é prepotente e nem todo pobre é humilde, tem-se tudo em todas as classes!

Ser elegante, é demonstrar interesse pela conversa do outro, mesmo sendo um assunto totalmente desconhecido, ter sempre palavras gentis, manter a sua palavra, atender pessoalmente as ligações do seu telefone, nunca diz que não está, mandar flores em datas especiais e não especiais, não se intromete onde não foi convidado e nunca se queixa das falhas dos amigos.

Ser elegante, é ter seu próprio estilo e não muda para agradar a ninguém, não fica se lamentando todo o tempo, afinal, ninguém tem culpa dos nossos problemas. A pessoa é elegante quando é solidário com todos e está sempre mostrando carinho para com as pessoas ao seu redor.

Essa coisa de viver com o nariz empinado, cheia de joias, vestido caro, carro do ano, não quer dizer que a pessoa é elegante, pode até dizer que tem dinheiro, essas coisas não têm o dom de substituir a elegância. Existem muitos livros que ensinam as pessoas a serem elegantes, mas aí a pessoa realmente ser, é outra história. Elegância nasce com a pessoa e praticá-la sempre faz bem. Ser elegante, naturalmente, nunca