61DC0C9A-DAA1-4CB3-8213-92FBEF5B601F

Faz tempo, já se vão quase 20 anos quando ouvi do meu amigo José Clínio Almeida, assim como do irmão Zé Clício, um cracaço de bola, quando perguntei-lhe porquê nunca mais o vi “batendo um baba”: “migrei para o tenis, Massa, você precisa ver, é muito legal. Além de prazeroso, é muito simples, basta ligar para um amigo praticante e está tudo resolvido”.

Ele tem razão, enquanto que para jogar o futebol é preciso ligar para no mínimo dez e ainda corre o risco de vir no pacote alguns “pernas de pau”.

O movimento cresceu, os adeptos do tênis cresceram, se multiplicaram pela cidade, já são inúmeras quadras construídas, sendo, portanto, um esporte consolidado em Conquista. E, quem diria, já influenciou no surgimento de outra modalidade, é a mistura do próprio tênis com frescobol, regado a muito prazer e saúde: é o Beach Tênis, e já chega anunciando a sua arena que será construída na Avenida Olívia Flores.

Na manhã do último domingo, 24/11, estive assistindo a turma jogando e se divertindo com os familiares.

Olhe quem estava lá: Luis Pedreira, atualmente o número 3 do Ranking da CBBT – Confederação Brasileira de Beach Tennis e já foi o número 05 do Ranking mundial do IFBT – Federação internacional de Beach Tennis. Então já deu pra o leitor perceber que a coisa é pra valer, não é apenas uma brincadeirinha de final de semana.

Até a próxima sexta-feira veicularemos a entrevista que gravamos na sede da UCT, União Conquistense de Tênis, que contou com as participações de Igor Dourado, Antonio Neto, Nathálie Benjoino, Damilly Santos e Luis Pedreira.

Conquista é assim, não para no tempo, está sempre em movimento.