B53B642F-0F24-4FDF-9A45-24F278E19B30

Mais um importante tema será apresentado no nosso programa Agito Geral. Desta feita as convidadas são as cardiologistas Mellyssa Matos e Gabriela Chateaubriand, do Instituto Glass, quando explicarão porquê o coração merece maiores cuidados para assim não ser o principal causador de mortes no Brasil, afinal, “são mais de 1.100 mortes por dia, 46 por hora, uma morte a cada 1,5 minutos. As doenças cardiovasculares causam o dobro de mortes que aquelas devidas a todo tipo de câncer juntas”, afirma um profissional da área.

Leiam as informações completas na matéria a seguir:

“As doenças cardiovasculares, afecções do coração e da circulação, representam a principal causa de mortes no Brasil. São mais de 1100 mortes por dia, cerca de 46 por hora, 1 morte a cada 1,5 minutos (90 segundos). As doenças cardiovasculares causam o dobro de mortes que aquelas devidas a todos os tipos de câncer juntos, 2,3 vezes mais que as todas as causas externas (acidentes e violência), 3 vezes mais que as doenças respiratórias e 6,5 vezes mais que todas as infecções incluindo a AIDS.

A Sociedade Brasileira de Cardiologia estima que, ao final deste ano, quase 400 mil cidadãos brasileiros morrerão por doenças do coração e da circulação. Muitas dessas mortes poderiam ser evitadas ou postergadas com cuidados preventivos e medidas terapêuticas. O alerta, a prevenção e o tratamento adequado dos fatores de risco e das doenças cardiovasculares podem reverter essa grave situação.

Entre os principais fatores de risco para a ocorrência dessas doenças estão: diabetes, hipertensão, tabagismo, estresse, obesidade, doenças da tireóide, colesterol alto e histórico familiar.

Pequenas mudanças nos hábitos de vida podem fazer uma grande diferença na saúde do seu coração.

A prevenção cardiovascular é a maneira mais eficiente que temos para reduzir esses números!

‘Os fatores de risco CV respeitam o fenômeno de trilha, isto é, uma criança que apresenta algum fator de risco terá́, provavelmente, o mesmo fator na idade adulta, com a intensidade semelhante.’

Esse fenômeno de trilha também ocorre com os hábitos saudáveis – uma vez estabelecidos com a criança ainda em formação, há mais chances da manutenção desses hábitos na vida adulta.

Já falamos sobre prevenção cardiovascular por aqui, mas nunca é demais lembrar:

 

  • Brincadeiras ativas por pelo menos 3 horas por dia em crianças de 3 a 5 anos.
  • Atividade física aeróbica por pelo menos 60 minutos para crianças a partir dos 6 anos.
  • Aleitamento materno por pelo menos 2 anos.
  • Diversidade de alimentos saudáveis e exclusão de alimentos ultra processados.
  • Inserir a criança na religiosidade/espiritualidade da família. A prática de meditação e relaxamento são muito eficazes na diminuição do estresse.
  • Tratamento e prevenção de doenças crônicas que podem interferir na saúde cardiovascular.
  • Exclusão do tabagismo na família.”