D195CE90-AC3C-4504-9D6A-569656264460

Com investimento de aproximadamente R$655 milhões, o estado da Bahia já conta com 80 cidades que foram contempladas com um sistema moderno de segurança através de reconhecimento facial e de placas de veículos.

O governador Rui Costa gravou áudio que transcrevemos na íntegra para os nossos leitores:

“Quero convidar a sociedade, a iniciativa privada, a participar desse projeto, desse esforço pela segurança pública. Além das câmaras que o estado instalará nas vias públicas, cada setor empresarial pode fazer esse investimento. Aqui as agências bancárias podem colocar imagens externas e conectar com esse sistema; os shoppings podem colocar câmaras e conectar ao sistema; outros centros logísticos, comerciais ou mesmo condomínios residenciais podem conectar as áreas externas. Lembro que nós não queremos tratar e não devemos ter imagens internas, o que nós queremos são imagens externas desses espaços e a gente vai aperfeiçoando a segurança pública”.

Os detalhes desse projeto segue para o conhecimento de todos os leitores do nosso blog:

“Segurança: reconhecimento facial e de placas de veículos chega a mais 80 cidades na Bahia

Projeto inovador coloca a Bahia na vanguarda da Segurança Pública, diz Rui

O governador Rui Costa assinou na manhã desta terça (27) a ordem de serviço para ampliar o serviço de videomonitoramento de reconhecimento facial e de placas de veículos na Bahia. O projeto inovador vai mapear mais de 80 cidades no estado. No ato de assinatura, Rui destacou a importância das ferramentas tecnológicas na prevenção ao crime e disse que a iniciativa está aberta à participação da iniciativa privada na parceria com o estado.

O investimento, avaliado em aproximadamente R$ 665 milhões, inclui a prestação de serviço, por cinco anos, através do consórcio vencedor da licitação, o conglomerado Oi SA e Avante SA. A tecnologia dos Sistemas de Reconhecimento Facial e de Placas, que integram o Projeto Vídeo Polícia, lançado em 2018, já foi responsável pela prisão de 216 procurados pela Justiça.”