62CE40ED-9185-496A-A316-89EE96894AAC

Hoje é o dia mundial do rock, aqui em Conquista a data é comemorada entusiasticamente, somos uma cidade que curte esse ritmo de forma intensa, independente de sermos tão próximo do povo mineiro, que muitos dizem que nos influenciaram. Somos do estado do axé sim,  mas o sangue roqueiro corre em nossas veias.

O nosso amigo Antônio Roberto Barros Cairo sabe muito bem o que os jovens conquistenses já fizeram pra curtir uma boa música cantada por ídolos americanos. Sabe também das histórias, casos protagonizados por figuras ilustres da nossa cidade, como o que segue e que teve como palco o Castelo do Vinho, um charmoso ambiente que era frequentado por um público de muito bom gosto:

“Naquela noite de grande público no Castelo do Vinho,  entreouvíamos  Luciano Paredão perguntando aos que chegavam, um a um, se gostavam de rock e qual a banda preferiam ouvir; muita gente havia no local e um grande número participava das discussões que terminavam por acalorar os debates. Tarde da madruga quando já íamos embora, ao passarmos pelo vigia, Paredão fez a clássica pergunta da noite: E aí  seu vigia, o senhor gosta de rock? Ao que respondeu quase irado: “La êle! Quem gosta de roque é a mulé dele ou as nega dele, mais quá! Se assunta não!”

Parede, como nós todos, caímos na gargalhada e o vigia ficou espiando e atônito pensou alto: “esses povo, bebe, bebe e fica tudo doidos fazeno pergunta fora do lugar, negócio de gostar de Roque? É uns maluvido, pareceno uns gambá moiado da madrugada!”