07689120-F148-4308-9191-0284F2EA5F60

Ontem, quando eu encerrei a entrevista com o secretário de Administração da Prefeitura de Vitória da Conquista, Kairan Rocha, perguntei ao convidado: “Kairan, se ao descermos do prédio tiver uma viatura da polícia nos aguardando, o que faremos? Seguimos em frente ou teremos que acatar a decisão dos policiais de irmos rápido para casa, sob pena de nos convidarem para conhecermos o conforto do exótico carro?”

A minha dúvida deve ser a mesma de grande parte da população conquistense, que está com dois decretos em vigor, com o mesmo objetivo, só que com horários diferentes: o governador Rui Costa decretou para todo o estado toque de recolher a partir das 20h, enquanto que em nossa cidade a prefeita Sheila Andrade definiu por adiantar um pouco mais, ela ouviu os seus assessores e foi convencida que a opção ideal para o nosso comércio é a partir das 22h.

Como vemos, existe um choque de decisões, o que pode trazer alguns problemas, principalmente em relação a Polícia Militar, que segue a orientação do governador.

Na entrevista de ontem Kairan deixou claro que: “nosso desempenho é diferente de boa parte do estado, temos os números que nos tranquilizam em relação ao que a prefeita decidiu, o governador precisa nos entender”. Ele afirma ainda que o diálogo é o melhor caminho e isso vem sendo tentado, só que a recíproca não é verdadeira, segundo o advogado que fala com bastante segurança.

O secretário foi claro: “a prefeita Sheila não tem interesse em confronto, só queremos mostrar que a nossa decisão não se trata de beneficiar o comércio cegamente como alguns pensam. A prefeita quer salvar vidas, como todos querem, só que a nossa realidade é diferente de outros municípios e não podemos ser tratados como todos”, explica.