650x375_sanfona-forro-targino-gondim_1618360

No próximo dia 02 de junho, o forrozeiro Targino Gondim vai participar de uma verdadeira noite junina em Vitória da Conquista, tendo como local o aconchegante camarote da Arena Miraflores, e contará com as companhias da celebrada cantora, instrumentista e atriz, Lucy Alves, além do sanfoneiro e cantor Rony Barbosa. É um autêntico trio de forró que vai abrir os festejos pré-São João na “terra do frio”.

C2ED607F-40BD-4F44-972E-C305DC1C5329

Targino vem sendo questionado sobre o que ele canta e toca, o que é mesmo a essência do seu movimento. Vejam o que ele diz:

O MEU FORRÓ NÃO É “PÉ DE SERRA”!!

Muitas vezes me perguntam:

-Targino Gondim, o seu forró é o “pé de serra?”                            

Eu respondo que não. O meu forró é forró. Por que forró só existe um! Ou é forró,ou não é forró!

Ele pode até ser feito (vez ou outra) sem sanfona, zabumba e triângulo, mas tem que ter verdade, balanço!

Eu já ouvi muitos xotes, baiões e forrós tocados e cantados sem o sagrado trio sanfona-zabumba-triângulo em shows e discos de Gil, Lenine, Alceu, Fagner e tantos outros, mas que são o mais puro forró! 

Hoje em dia nossa juventude, de tanto ouvir, acaba achando mesmo que “nós” fazemos o “pé de serra” e as “bandas de forró” é quem fazem o forró.

O que é isso, gente?

Gosto do som de muitas dessas bandas, mas estão longe do nosso forró puro, autêntico, moderno!

Não estou aqui querendo atacar ninguém, mas responder de uma vez por todas a essa pergunta e chamar a atenção do povo e dos meus companheiros:

– O meu forró não é “pé de serra”!!                                             – É simplesmente: “forró”!!

Targino Gondim”