WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
sufotur secom bahia engenhar construtora PMVC vittasaude HSVP hospital sao vicente santa casa


dezembro 2023
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
blog do marcelo

camara de vitoria da conquista

boulevard shopping

atlanta veiculos

unimed

pinheiro plantas

:: dez/2023

Bell Marques, em 20 de abril, vai subir no trio elétrico e comandar o Bloco Massicas na Miconquista 2024

Em 1993 eu fiquei sem chão quando Jorginho Sampaio, da produtora Selva Branca, falecido recentemente, então empresário de Daniela Mercury, me ligou e disse: “esse ano não temos como ir, na mesma data temos a Micareta de Linhares (ES)”. Já estávamos acostumados com Daniela, nem passava pela cabeça da nossa diretoria buscar outra atração e muito menos numa condição como essa.

“Agora é contratar o Chiclete Com Banana, aí não tem pra ninguém, é a única salvação pra gente”, disse Tereza Cristina em reunião que convoquei para dar a notícia do acontecido.

xxxxxxxxxxxx

Devaneio da nossa amiga, hoje residindo na Holanda. Só que não tínhamos alternativa e fomos atrás da mais famosa banda de axé.

O contrato foi feito em dólar, valeu a pena, sucesso total, foram três dias de Bell Marques no comando do Chiclete, levando os foliões do Massicas a loucura.

Daí pra frente você já conhece a história, foi uma relação de cumplicidade entre bloco, banda e Vitória da Conquista.

O que ninguém esperava aconteceu, a Miconquista deixou de acontecer, mesmo assim bloco e banda continuaram juntos. O Massicas Indoor substituiu a festa de rua, claro, ficou a saudade de brincar atrás do trio. :: LEIA MAIS »

Vitória da Conquista está vazia? Puro engano. Cabe um grande Réveillon na nossa cidade!


Vitória da Conquista é uma cidade maravilhosa que tem quase 400.000 habitantes. Para não exagerar, nós temos aqui 360.000 habitantes, podemos assim dizer, sem ser números exatos, mas é o que temos para poder informar e, com certeza absoluta, menos disso não é.

E a gente tem o hábito de falar que a cidade fica vazia durante o Réveillon, mas vazia porque? Quem são essas pessoas? Qual é a quantidade de conterrâneos nossos que viajam? A relação pessoal que temos com 5.000 pessoas, talvez, eu diria que é um exagero, mas imaginemos que seja esse número. É possível que esse seja o número de pessoas que viajem para o réveillon, para a cidade litorânea, que viaje até para as fazendas, exatamente porque não temos uma grande festa para oferecer.

É claro que colocar o pé na areia da praia, curtir um mar bonito como o de Ilhéus, de Canavieiras, de Porto Seguro, de Salvador, do Rio de Janeiro é bom, ou mesmo aquelas famílias mais abastadas que conseguem viajar com os seus filhos, casais, enfim, para outro país ou outros países.

No entanto, Vitória da Conquista está lotada de conquistenses que vieram para cá rever os seus familiares e aqui permaneceram, e se tivessem uma festa de Revéillon, eles iriam.

Então, minha gente, eu confesso a vocês, estou cada dia mais convicto que nós precisamos ter também um réveillon em Vitória da Conquista, um grande réveillon. :: LEIA MAIS »

“Amigos a gente encontra, o mundo não é só aqui, repare naquela estrada que distância nos levará…”, Raimundo Fagner!

De repente as pessoas somem, desaparecem, quando menos a gente espera os amigos brotam do chão, aparecem de vez, como se fossem brotos, que chegam para alegrar as nossas vidas, e a prosa gostosa, as histórias de 30, 40 anos são revividas e a gente lembra de tudo como se fosse hoje. Tudo está armazenado nas nossas memórias, cada caso, cada encontro, cada viagem e cada festa.

Claro que essa turma que está nas fotos a gente vê quase toda semana, ou pelo menos uma vez por mês, o que já é uma demora, como dizem por aí “faz uma vida que não vejo”, e é verdade, é uma galera tão gente boa que precisávamos ver todos os dias pra gente matar a saudade de um tempo que não volta mais. :: LEIA MAIS »

O trio que rege a Unimed do Sudoeste. E a cidade pergunta: quando virá o novo hospital?

Sem dúvidas, a Unimed do Sudoeste se firmou como um plano de saúde regional, conseguiu vencer dificuldades, enfrentou desafios, saiu incólume ao romper crises que o setor de saúde experimentou durante a pandemia. Aliás, foi nesse período que usou da criatividade e lançou o atendimento domiciliar que propiciou aos seus beneficiários um tratamento ainda mais humanizado, junto aos seus familiares nas suas próprias residências.

A grande novidade que a Unimed apresentou para os seus mais de 45 mil beneficiários foi a unidade hospitalar, uma junção com o já reconhecido Andro, que veio a ser o primeiro hospital Unimed do Sudoeste, e vem merecendo a aprovação da população conquistense e da região.

Uma importante e natural pergunta surge nos quatro cantos da cidade: quando será edificado o grande Hospital Unimed do Sudoeste, cujo terreno foi adquirido ao lado do Boulevard Shopping? :: LEIA MAIS »

Mãos que cuidam, ações que dignificam. Raízes do Sertão é um exemplo de solidariedade

Ontem o Projeto Social Raízes do Sertão, da região quilombola de Riacho de Teófilo, promoveu um pequeno encontro da comunidade e apoiadores para uma avaliação do ano de 2023 e as novas ações para 2024. Na oportunidade a Lojas Maçônica Cavaleiros do Oriente fez a distribuição de cestas básicas.

Um dos coordenadores do projeto, Isaac Oliveira, destacou o sucesso evento desportivo “I Desafio da Lagoa de Maria Clemência” e que deixou como legado o Viveiro Comunitário de plantio e distribuição de mudas de árvores frutíferas para a comunidade. :: LEIA MAIS »

“Não passa pela minha cabeça a ideia de não ir para o segundo turno”, diz Marcos Adriano, pré-candidato à prefeito de Conquista pelo PDT

As eleições municipais se aproximam e os nomes que se colocaram como pré-candidatos à prefeito da terceira maior cidade do estado da Bahia procuram sustentar essa posição até outubro do próximo ano, mesmo sabendo que será um trabalho hercúleo. “Já passei pela primeira batalha, não foi fácil, mas venci, o PDT ficará conosco. Sabemos das investidas que foram feitas junto à direção do partido, só que prevaleceu a lógica, a direção estadual, em consonância com os dirigentes da nacional, nos credenciaram e estamos com a nossa direção municipal formada, e assim confirmamos que teremos candidatura própria à prefeitura da nossa cidade”, me confirmou o advogado Marcos Adriano.

xxxxxxxxxxxx

Aproveitei o ensejo e perguntei: Marcos, após a abertura das urnas, imaginemos que os números indiquem Sheila e Waldenor para o segundo turno, você ficará com quem? Ele foi direto na resposta: “não imagino estar fora do segundo turno, não sei qual será o meu adversário, só te digo uma coisa: eu serei o próximo prefeito de Vitória da Conquista, mostrarei que é possível governar a cidade com os recursos que ela tem”, afirmou o advogado que assessora várias prefeituras no entorno da capital do sudoeste da Bahia. :: LEIA MAIS »

Acelera Conquista: reurbanização da Avenida Brumado está em fase de nivelamento do terreno

Menos de um mês após a assinatura da Ordem de Serviço, a obra de reurbanização da Avenida Brumado continua avançando. Nesse momento, a equipe da Empresa Municipal de Urbanização (Emurc), responsável pela execução do projeto, está realizando a regularização da área onde será implantada a pista do cooper.

A reubanização, que começou no dia 4 de dezembro, é a principal obra do Acelera Conquista, maior programa de investimentos em infraestrutura do município. No total, o recurso destinado à obra da Avenida Brumado é de R$ 13.394.220,39.

De acordo com o engenheiro civil da Emurc, Jefferson Chaves, a equipe está fazendo o corte, regularização do terreno e assentamento do meio-fio. Os próximos passos para o avanço da obra é a pavimentação asfáltica. “Alí é uma obra de 2 km de extensão, que a gente selecionou em várias etapas para não abrir muita frente de serviço. Ao mesmo tempo, já está apresentando resultados rápidos ao longo desse trecho”, disse. :: LEIA MAIS »

Giorlando Lima hoje no Agito Geral. Pedral, Orlando Leite, Guilherme Menezes, Jadiel Matos, Gilberto Quadros, Nilton Gonçalves e, claro, Sheila e Nonô

Giorlando conversou comigo hoje, tive a honra e o prazer de recebê-em minha residência para uma entrevista de 1 hora, mas poderia ser de, no mínimo, 3 horas, o Gio, como eu o chamo, tem conhecimento e histórias pra contar.

O texto de Giorlando é extraordinário e temos dito pra ele. Isso, no plural, os seus amigos e leitores estão a recomendá-lo a retornar com o seu blog, que é uma fonte de informação e conteúdo.

Falamos muito dos grandes nomes da nossa política, dos mais antigos, dos contemporâneos e da plêiade que compõe o cenário atual. :: LEIA MAIS »

Os sorrisos estampados nos rostos de Jerônimo e Geraldo não devem ser o da militância petista em Salvador

A manchete dessa matéria, segundo parte da imprensa de Salvador, ou melhor, do Correio da Bahia, é o que está acontecendo dentro do seio petista depois que o nome do vice-governador Geraldo Júnior (MDB) foi anunciado como candidato da base.

Essa situação vinha sendo debatida entre os partidos que compõem o bloco de apoio ao governador Jerônimo Rodrigues, eleito no ano passado. O PT apresentou candidatura própria, só que não deslanchou, e o Partido dos Trabalhadores não admite perder mais uma vez o comando administrativo da capital para o União Brasil, cujo líder no estado é o neto do ex-governador Antônio Carlos Magalhães, exatamente aquele que esteve à frente da prefeitura de Salvador durante dois mandatos e passou o bastão para o atual prefeito Bruno Reis, que busca a reeleição. Isso mesmo, estou falando de ACM Neto, que já tem como certa a vitória no primeiro turno, como aconteceu no pleito anterior.

xxxxxxxxxxxx

Os petistas, aqueles mais radicais, o filiado raiz, considerado “à moda antiga“, nem sonha ir às ruas pedir votos para uma “candidatura de direta”, como afirmam dirigindo-se ao nome que foi apresentado pelos líderes do MDB, Geddel e Lúcio Vieira Lima, aliás, foram os dois que levaram o nome de Geraldo Júnior para formar a chapa vitoriosa que elegeu Jerônimo Rodrigues governador do estado. :: LEIA MAIS »

ZÊNITE, o cursinho que mais aprova no interior da Bahia, anuncia vantagens pra você somente até 28/12

Nós estamos aqui no Zênite nessa manhã quente ao lado da psicóloga, Gabrielle, e ao lado do professor Omar, que é um dos artífices dessa grande instituição de ensino aqui em nossa cidade.

BM: Omar, eu gostei dessa reunião de hoje. Como sempre, o Zênite inovando, mas me chamou a atenção: “A nossa tarefa mais fácil é aprovar”, o que parece um desespero para muitos alunos ou, quem sabe até, para para os cursinhos ou colégios, para o Zênite, na verdade, é um mister tranquilo. É isso, Omar?

OMAR: É isso aí, Massa. Pode não parecer, mas aprovar é a nossa tarefa mais fácil, né? A gente já está há 18 anos levando estudantes para as universidades, tanto as universidades públicas, quanto também faculdades particulares. E, inclusive, até fora do país. Porque a gente já teve exemplo de estudantes que foram estudar em outros países e a gente percebeu que durante esse caminho todo, Massinha, bastava a gente realmente montar uma estrutura física que atendesse as demandas dos jovens. Bastava a gente ter bons professores, bastava a gente ter todo um trabalho pedagógico e que isso é realmente a forma mais fácil. Mas a gente precisava de algo muito mais que isso, né? Então a gente faz com que o jovem entenda que ele precisa construir uma consciência realmente de estudante, já que não basta uma sala de aula com bons professores. Para que você consiga realmente ser aprovado, você tem que ter alguma coisa a mais que isso. Então a gente construiu essa campanha para mostrar que dormir bem, se alimentar bem, praticar esporte e atividade física, ter bom relacionamento com familiares e também com amigos. Isso é algo extremamente importante para você conseguir melhorar a sua capacidade de ser aprovado

BM: Gabriele, psicóloga, veja bem, você é tão jovem, está cuidando desses estudantes, desses alunos. E sobre essa questão que o Omar falou, sobre preparar para o vestibular, simplesmente vir pra sala de aula, assistir as aulas, voltar pra casa, rever os assuntos, mas é também dormir bem, relacionar bem, ter os seus momentos de lazer, momentos lúdicos. É isso, Gabrielle?

GABRIELLE: Exatamente, aqui no Zênite o nosso serviço de psicologia gosta de olhar pro estudante como um todo. Ele estando aqui dentro, a gente não pode desmembrar ele e olhar só para a questão do estudo, porque, por exemplo, se ele tiver passando por alguma dificuldade de adaptação na cidade, porque a maioria deles vêm de fora, vêm de cidades que são do entorno de Conquista, a gente precisa acolher esse estudante, porque isso vai impactar de maneira positiva nos seus estudos, nos acertos do simulado, no seu processo de aprendizado e aí esse é um único exemplo. Mas a gente precisa cuidar dele também no sentido de como que está suas relações interpessoais, de amizade, de namoro e é óbvio que aqui dentro não é um ambiente clínico. A gente não pode fazer clínica aqui dentro de um ambiente escolar, mas a gente consegue fazer o acolhimento e o direcionamento se necessário a partir desse olhar sensível para o estudante. Então a limitação ela é importante para o processo de aprendizado, o sono ele também é importante para o processo de aprendizado, porque se você não dorme bem, obviamente você também não vai armazenar no seu cérebro as informações que os estudantes vão estar tendo no seu processo de estudo. Então, para a gente conseguir aprovar, a gente precisa olhar para tudo isso, né? Todo esse contexto do estudante.

BM: O Zênite sempre foi uma instituição, digamos assim, se me permite Omar, uma instituição inquieta. Ela não busca apenas, conforme falamos, ensinar dentro da sala de aula, ela tem momentos realmente incríveis como esse que você reuniu uma série de estudantes que passaram. É uma sensação incrível você chegar ao final do ano e você ter passado de vestibular, mas voltando ao início da minha fala: O Zênite é uma instituição inquieta.

OMAR: Ah, Massa, com certeza, né? Na realidade, ela surgiu justamente dessa inquietude, de trabalhar em outros cursinhos e em outros locais, e perceber que precisava construir alguma coisa diferente. E quando você fala que essa inquietude vem também de algo que é um CNPJ, é uma razão social de ser, então não basta você apenas colocar estudantes na universidade, é necessário você buscar, claro que com muita dificuldade, já que a gente só tem 1 ano para poder ficar com essa galera, mas é necessário a gente buscar também coisas que vão além apenas do preparo de química, física, biologia, matemática. A gente precisa trazer alguma coisa que dispare uma consciência para o profissional que ele vai ser depois que ele formar. A gente tinha um evento aqui que é “Eu quero saber de onde vem tanta certeza” e a gente convidava várias pessoas para participar desse momento para discutir, discutir a sociedade.

Eu lembro que você uma vez participou com a gente, numa greve que teve das polícias, e a gente falou “Intervenção Literária Já”. A gente fez quase que um Congresso durante aquele processo justamente para poder trazer algo que vai além do que aquela formação geral básica, aquela formação só das matérias isoladas. Elas precisam se interagir, elas precisam interagir com a sociedade também e trazer um resultado para que a gente consiga colocar lá dentro da universidade e sair da universidade um cidadão completo mesmo, que olhe para a universidade, pra cidade que ele mora, pra o estado, para o  país, para sociedade e diga: posso colaborar dessa, dessa ou dessa forma?

BM: Dentro dos propósitos, ele também tem a questão social. Hoje você apresentou aqui e foi muito interessante. Eu tenho certeza que a nossa população, não só de Conquista, mas do entorno que vem pra aqui prestar vestibular é oferecer um vantagem, digamos assim, de matricular antecipadamente nos valores do ano em curso, que é 2023.

OMAR: É isso aí, Massa. Até até amanhã, dia 28 de dezembro, a gente está com a campanha de matrícula antecipada. Você se matricula para 2024 pagando os valores de 2023.

BM: Muita gente aprovada durante esses 18 anos, né Omar?

OMAR: Massa, muita gente. A gente tentou fazer um cálculo de quantos estudantes já passaram por aqui e que conseguiram ser aprovados em vários lugares. Já vejo professores comentando: Ah, eu fui fazer um exame, quem fez meu exame foi um estudante”. Eu também fui fazer um exame, fiz um endoscopia e auem é o anestesista? Foi um estudante do Zênite, então, isso é muito legal, é muito gratificante, e a gente perceber que são também profissionais que se destacam e que possuem, como eu comentei, essa consciência na sociedade, então isso é muito bom.

Tem um detalhe, quando você comentou sobre a gente fazer muito mais do que apenas a sala de aula, a gente tem todos os anos, Massinha, 20 quilombolas bolsistas no Zênite, além do concurso de bolsas que a gente faz. Então, eu acho que esse é o papel de uma empresa, mesmo que ela seja uma empresa privada. Ela não tem que atender apenas aos meus objetivos, principalmente porque ela tá voltada à educação, e a educação é uma concessão dada para empresas para poder exercer um papel que é do estado, é um papel da família em colaboração com a sociedade. :: LEIA MAIS »

alessandro tibo


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia