CD4C08E9-D3AA-4DD3-8BDD-29406EA384C1

Com a proximidade das eleições municipais, os partidos que sempre compuseram a Frente Conquista Popular que levou o trio de esquerda, mais o PV, PSDB e PDT ao poder em Vitória da Conquista com o discurso “Conquista Não Tem Dono”, uma alusão ao longo tempo que o líder Pedral Sampaio se manteve no poder, esteve discutindo com segmentos sociais a democracia no Brasil e também em nossa cidade. Mas, no fundo, no fundo, é uma clara intenção de construir uma unidade partidária e disputar a prefeitura da cidade sem dispersão, e assim retornar ao poder, impedindo assim, a reeleição do prefeito emedebista que está construindo também uma corrente de partidos para lhe dar sustentação na campanha que já está nos quatro cantos da cidade.

O leitor deve estar perguntando: “e o PSD, PSOL, Rede e PCB, por que não participaram?”. Aí é outra história, ou melhor, duas histórias. A ver!

Veja o que disseram cada representante partidário e parlamentares no debate da noite de ontem:

Debate sobre democracia reúne partidos progressistas e movimentos sociais de Vitória da Conquista

Unidade política foi a palavra de ordem do debate promovido pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Partido Comunista do Brasil (PCdoB), Partido Socialista Brasileiro (PSB) e movimentos sociais na noite desta sexta-feira (26), em Vitória da Conquista. Realizado em plataforma virtual, a “Plenária dos Movimentos Sociais de Vitória da Conquista – em defesa da democracia e da vida” reuniu segmentos e lideranças de diferentes campos como deputados, vereadores, associações de bairros, sindicatos, movimentos de luta e defesa pela terra, movimentos LGBTQ+, de Mulheres e Negro.

O presidente do PSB conquistense, André Ará, abriu as falas e reforçou a importância da luta conjunta pela democracia. Já o deputado estadual Fabrício Falcão e presidente do PCdoB de Conquista avalia que as forças progressistas são maiores que a base de apoio ao presidente Bolsonaro. Para ele, o momento pede rearticulação, inclusive no plano municipal, mas eventuais alianças devem respeitar as singularidades de cada campo.

O deputado federal Waldenor Pereira (PT) vê com entusiasmo a rearticulação de forças em Conquista, sobretudo num momento crucial para a população que enfrenta uma grave crise sanitária com a pandemia da Covid-19. José Raimundo, deputado estadual pelo PT, frisou que a política deve abraçar movimentos sociais e solidários que lutam contra problemáticas graves como o racismo. Ele defendeu eleições “pé no chão”, com escuta da população e suas demandas.

Para o Presidente do PT, Isaac Bomfim, a Plenária cumpriu o objetivo de reunir os lutadores e lutadoras dos movimentos sociais e partidos progressistas com vistas aos desafios conjunturais do bolsonarismo em nível nacional e os seus representantes no município.

Um novo evento foi marcado para o dia dois de julho. A escolha da data não é aleatória, marca a Independência da Bahia. O debate será transmitido por redes sociais e terá como pauta a defesa da democracia e da vida no plano municipal. Na oportunidade, será lançado um manifesto e será criado o comitê Conquista Solidária, que buscará arrecadar alimentos, máscaras e materiais de limpeza pra serem distribuídos à população de bairros carentes.”